Otorrino Paulista

Entenda agora o que é adenóide e os problemas relacionados

Afinal, o que é adenóide? Quais são os problemas relacionados a ela? E se dissermos que você nasceu com adenóide? Calma, não se preocupe!

Na verdade, todos nós nascemos com ela: adenóide é o nome dado à glândula presente na parte porsterior do nariz,  a qual é composta por tecido linfóide e que por volta dos sete ou oito anos de idade começam a diminuir de tamanho. Como ela fica na parte posterior do nariz, acima do palato (conhecido como céu da boca), não podemos vê-la.

Já ouviu falar sobre carne esponjosa? Pois é, é a adenóide de tamanho aumentado. Os problemas decorrentes dessa glândula surgem quando o crescimento dela ultrapassa o normal e elas começam a obstruir a passagem de ar pela cavidade nasal.

A seguir, conheceremos problemas relacionados, causas, sintomas, tratamentos adequados e possíveis complicações. Então, vamos à leitura?

Causas

Primeiramente, é importante ressaltar que adenóide não é um problema de saúde ou um sintoma. Pelo contrário, a glândula atua como uma forma de defesa do organismo, que nos protege de vírus, partículas e bactérias que tendem a se acumular tanto na garganta quanto no nariz. Porém, então, por que ela aumenta?

Em crianças, as causas mais comuns dessa hipertrofia geralmente se relacionam às infecções de garganta constantes. Entretanto, alergias, determinadas substâncias e até mesmo refluxo gastroesofágico podem contribuir para esse aumento, que também pode não estar relacionado a nenhum dos fatores mencionados e acaba ocorrendo de maneira natural.

Já em adultos, a hipertrofia é rara, e quando acontece está relacionada geralmente aos seguintes problemas de saúde:

  • infecção (pelo vírus HIV);

  • linfoma de Hodgkin;

  • câncer;

  • carcinoma de nasofaringe;

  • doenças granulomatosas.

Sintomas

Os sintomas relacionados à adenóide dependem do problema apresentado. Em relação à hipertrofia da adenóide em crianças, por exemplo, alguns dos sintomas são:

  • ronco;

  • irritabilidade;

  • problema para respirar pelo nariz, ocasionando a respiração pela boca;

  • agitação, inclusive durante o sono;

  • problemas na audição;

  • doenças pulmonares;

  • alergias;

  • falta de concentração.

Já em adultos, os sintomas relacionados à hipertrofia podem ser:

  • respiração pela boca;

  • ronco;

  • boca seca ao acordar;

  • irritabilidade;

  • complicações com a respiração;

  • específicos, variando de doença para doença.

Problemas relacionados

Os problemas relacionados ao aumento da adenóide são muitos, como:

  • boca ressecada;

  • fala com nariz obstruído;

  • dificuldade de respirar;

  • desalinhamento dentário;

  • sinusite;

  • infecções de ouvido;

  • apneia obstrutiva do sono etc.

A respiração constante pela boca, por exemplo, pode causar modificações na anatomia dentária e da face, as quais resultam em um rosto mais alongado, aspecto conhecido como fácies adenoideana, cujas algumas das características são:

  • palato arqueado;

  • lábio superior menor;

  • rosto de aspecto alongado;

  • dentes agrupados.

Em crianças que têm adenóide hipertrofiadas e infecções constantes, é comum haver problemas relacionados à adenoidite, amigdalite e faringite. Os sintomas dessa primeira complicação são:

  • secreção amarelada pelo nariz;

  • halitose;

  • febre;

  • complicações relacionadas ao olfato;

  • tosse seca;

  • problemas para se alimentar.

A adenoidite de repetição (constantes inflamações nas glândulas), aliás, tende a acarretar problemas como rinite, otite e sinusite.

Diagnóstico

Como já mencionado no início deste texto, em razão da localização, a adenóide não pode ser vistas a olho nu como as amígdalas, por exemplo. Por isso, é fundamental procurar o auxílio de um especialista a fim de obter um diagnóstico preciso e evitar futuras complicações.

Para realizar o diagnóstico, o médico geralmente consulta o histórico clínico do paciente, analisa os sintomas apresentados juntamente do seu tempo de duração e, se for o caso, solicita alguns exames, que podem ser, entre outros:

  • rinoscopia;

  • tomografia dos seios da face;

  • endoscopia nasal.

Apenas após a correta identificação do problema, o especialista sugere o tratamento mais adequado.

Tratamento

Conforme já apontado, a hipertrofia da adenóide em adultos pode estar relacionada a alguns problemas graves de saúde. Então, nenhum tratamento é destinado especificamente a isso, e sim à própria doença que está causando o aumento da glândula.

Agora, nas crianças, o tratamento depende dos sintomas apresentados e do tamanho das adenóide. Quando há hipertrofia, o espaço ocupado na rinofaringe é maior que 70% e surgem sintomas como ronco e respiração pela boca, por exemplo, o tratamento indicado pode ser a cirurgia para remover a adenóide.

Essa cirurgia não é vista como grave e é conhecida como adenoidectomia — geralmente é rápida (com duração de até dez minutos) e feita com anestesia geral; em alguns casos, as amígdalas também podem ser removidas. Normalmente, a criança fica internada somente por um período de 24 horas e pode voltar à rotina escolar dentro de uma semana.

Agora, caso seja constatado adenoidite de repetição e o quadro geral seja mais leve, há as seguintes opções de tratamento:

  • utilização de antibióticos;

  • uso de soro fisiológico;

  • uso de solução com corticoide;

  • controle de elementos que podem provocar alergias;

  • redução ou eliminação de alimentos que provocam produção de muco.

Complicações

Aqui, ressaltamos a importância da criança receber o devido tratamento, já que a falta dele poderá resultar em:

  • complicações respiratórios;

  • problemas para conseguir se alimentar;

  • obstáculos para conseguir ter um sono tranquilo;

  • infecções fortes;

  • problemas para crescer, se concentrar e ganhar peso;

  • apneia obstrutiva do sono;

  • risco de desenvolver hipertensão arterial.

Vale lembrar que remover a adenóide é um procedimento que não afeta o sistema imune da criança, já que há outros mecanismos de defesa em nosso organismo. Como essa glândula se desenvolve até os sete ou oito anos, ela pode voltar a crescer em alguns casos.

Se o seu filho tem infecções recorrentes, alergias, respira pela boca ou se queixa de problemas no ouvido, no nariz e na garganta, busque a ajuda de um especialista, o otorrinopediatra.

Lembre-se de que é muito importante consultar um médico especializado, pois vimos que se a criança precisar de uma cirurgia em razão da hipertrofia e não for tratada de maneira adequada, ela pode sofrer com sérias complicações, como problemas de desenvolvimento e até mesmo baixa estatura.

Como você pôde perceber, adenóide faz parte do desenvolvimento natural do corpo humano e auxilia na proteção do organismo — quando há o aparecimento de sintomas em decorrência do aumento dela, entretanto, é preciso buscar ajuda médica.

Agora que você já entendeu o que é adenoide e já sabe quais são os problemas relacionados a ela, o que acha de continuar se informando? Descubra agora mesmo quando a voz rouca na infância indica um problema!

Compartilhe !

WhatsApp Agendar consulta