Otorrino Paulista

Você sabe o que é o exame de nasofibrolaringoscopia?

Os problemas e doenças que afetam a região da mucosa nasal e da laringe precisam de técnicas específicas para serem diagnosticados. O exame de nasofibrolaringoscopia é um excelente recurso que contribui para a identificação de diversas condições, que vão desde alergias até tumores.

Embora o seu nome seja complicado, o procedimento é simples, sendo realizado até mesmo no consultório médico sem precisar de internação. Para que você entenda melhor como ele funciona, preparamos este artigo trazendo algumas informações interessantes.

Continue lendo para saber ao certo o que é a nasofibrolaringoscopia, como é feita a preparação para esse exame, de que maneira ele é realizado e os cuidados posteriores. Descubra, também, os problemas que ele diagnóstica e em quais situações é indicado. Boa leitura!

O que é o exame de nasofibrolaringoscopia?

Os problemas que afetam as vias aéreas superiores precisam ser investigados por meio de uma observação direta. No entanto, é fato que não é possível analisar de forma concreta essas estruturas a olho nu. Por isso, é necessário realizar o exame de nasofibrolaringoscopia.

Esse procedimento consiste na visualização direta de detalhes de toda a cavidade nasal, da rinofaringe, orofaringe, hipofaringe, laringe e cordas vocais com o auxílio de um equipamento chamado nasofibroscópio. O exame de nasofibrolaringoscopia é indicado quando o paciente apresenta queixas de sintomas e manifestações como:

  • falta de ar;
  • dor prolongada;
  • disfonia (rouquidão) por um longo período;
  • sensação de corpo estranho;
  • tosse persistente;
  • refluxo laringe-faringe;
  • distúrbios do paladar e/ou olfato;
  • sangramentos constantes.

Também é uma alternativa para estabelecer um diagnóstico em casos de apneia do sono e ronco, distúrbios que prejudicam o descanso e podem trazer outras complicações de saúde quando não tratados. Esse procedimento permite identificar diferenças anatômicas ou doenças que causam problemas de deglutição, fonação e respiração, como é o caso de:

  • sinusite;
  • rinite;
  • pólipos;
  • refluxo;
  • desvio de septo nasal;
  • hipertrofia da adenoide;
  • presença de corpo estranho;
  • hipertrofia dos cornetos inferiores;
  • tumores nasais na garganta ou cordas vocais.

Embora seja um procedimento muito simples, rápido e indolor, é bastante completo e permite descobrir as causas de diversos incômodos que provocam prejuízos para a fala, o olfato, o paladar e a respiração, interferindo na qualidade de vida da pessoa.

De que maneira a nasofibrolaringoscopia é realizada?

Como dito, para realizar o exame de nasofibrolaringoscopia, é preciso utilizar um aparelho chamado nasofibroscópio. Ele é composto por um tubo flexível e fino com uma estrutura de fibra ótica e uma microcâmera em sua ponta.

Esse pequeno tubo é introduzido pela cavidade nasal do paciente seguindo por toda a via aérea superior para que suas estruturas sejam visualizadas. A microcâmera transmite as imagens capturadas para uma tela, possibilitando que o especialista visualize cada detalhe com clareza.

É possível gravar essas imagens para que possa ser feita uma análise minuciosa após a realização do exame e também para acompanhar a evolução de um caso quando isso é necessário. O resultado é emitido no mesmo dia.

Como é feita por via endoscópica, a nasofibrolaringoscopia não necessita de internação. O procedimento pode ser realizado no próprio consultório do médico, dura cerca de 10 minutos e, em seguida, o paciente já está liberado para retornar às suas atividades rotineiras.

Como é a preparação para esse exame?

Para realizar o exame de nasofibrolaringoscopia, não é necessário nenhum grande preparo do paciente. Isso porque a técnica é muito simples, rápida e não causa nenhum tipo de incapacitação para a pessoa.

No entanto, por se tratar de um procedimento endoscópico que também avalia as estruturas da garganta, alguns pacientes podem sentir náuseas. Por isso, é recomendado que seja feito um jejum de 2 horas, tanto de sólidos quanto de líquidos, para evitar vômitos.

Pessoas que precisam tomar medicamentos de uso contínuo, como os hipertensos, podem ingerir a medicação com pouca água. No caso dos diabéticos, é recomendado que isso seja feito após a realização do exame.

Apesar de não haver necessidade de anestesia ou sedação, o especialista aplica um spray anestésico na cavidade nasal e na garganta para aumentar a tolerância do paciente. Desse modo, ele não sentirá nenhum incômodo e o exame será realizado de forma mais tranquila.

Para nasofibrolaringoscopia em menores de 18 anos, é preciso que eles compareçam acompanhados por um responsável. No caso de pacientes de até 2 anos, é fundamental que haja dois acompanhantes, porque existe a necessidade de conter a criança para evitar agitação enquanto ela é examinada.

É preciso algum cuidado após fazer a nasofibrolaringoscopia?

O exame de nasofibrolaringoscopia não provoca lesões nas vias aéreas do paciente nem provoca efeitos colaterais que inviabilizem as atividades rotineiras. Sendo assim, não é preciso nenhum tipo de cuidado especial após sua realização.

O paciente apenas poderá sentir um pouco de desconforto por causa do spray anestésico aplicado em sua cavidade nasal e na garganta. Ele causa dormência nessas regiões, mas ela cessa de forma natural assim que a substância perde seu efeito.

Assim, a única recomendação é para que o paciente evite ingerir líquidos ou alimentos por, no mínimo, 10 minutos após ser examinado. O intuito é evitar possíveis engasgos em função de não ter o controle total dos movimentos por causa dessa dormência.

Sendo observado apenas esse cuidado, tanto crianças quanto adultos podem seguir com a sua rotina, sem a necessidade de repouso. De toda forma, caso haja algum desconforto maior, é válido consultar o especialista para esclarecer dúvidas.

Ainda que essa técnica seja muito segura, é fundamental realizá-la com um médico otorrinolaringologista experiente. Desse modo, você terá certeza de receber um atendimento de qualidade e humanizado, em especial quando existe a necessidade de tratar crianças, idosos ou pessoas com capacidade intelectual limitada.

O exame de nasofibrolaringoscopia é um procedimento muito importante para contribuir com o diagnóstico de diversos problemas. Como você viu, a técnica não oferece riscos para o paciente, por isso, não é preciso sentir medo. Mas, sempre converse com o especialista para esclarecer dúvidas e sentir ainda mais confiança e tranquilidade na hora de ser examinado.

Gostou deste artigo? Então confira outros temas interessantes acompanhando as nossas redes sociais! Estamos no Facebook e Instagram.

Compartilhe !

WhatsApp Agendar consulta