Otorrino Paulista

Entenda a rinite alérgica e saiba como tratar

Seu organismo reage mal a determinados cheiros? Quando está em ambientes fechados, seus olhos lacrimejam, surgem corrimentos no nariz e começa uma série de espirros que parecem não ter fim? Esses são alguns dos principais sintomas da rinite alérgica.

Esse tipo de alergia atinge pessoas de qualquer idade e é considerado um problema crônico. Portanto, não tem cura, mas pode ser controlado por meio de tratamento e acompanhamento médico adequado.

Neste post, vamos abordar o que é rinite alérgica, quais as causas e os sintomas, como diagnosticar e tratar o problema. Continue a leitura para conferir!

O que é rinite alérgica?

A rinite alérgica é uma reação exagerada a substâncias denominadas alérgenos, que estão presentes no ar. Tal reação é uma tentativa de defesa do organismo contra partículas estranhas, as quais têm o nariz como porta de entrada.

A predisposição a ter esse tipo de alergia chega a 50% em pessoas cujos pais sofrem com o problema. Assim, quando esses indivíduos entram em contato com o alérgeno, a reação ocorre de imediato.

Em geral, isso acontece ainda na infância, embora a rinite também possa se manifestar mais tardiamente. Portanto, é um mito dizer que a crise alérgica atinge apenas as crianças.

Quais as causas da alergia?

Que a rinite alérgica surge devido à sensibilidade do organismo ao entrar em contato com determinadas partículas presentes no ar, você sabe. Mas, afinal de contas, quais são as causas desse tipo de alergia?

Fatores como a poluição são responsáveis pela piora do quadro alérgico. Porém, em grande parte, a fonte do problema está no interior de ambientes que frequentamos. A poeira, o pólen e até mesmo os alimentos estão entre os principais desencadeadores da reação.

Saiba mais a respeito dos agentes causadores da rinite!

Poeira

A poeira doméstica é uma grande causadora da alergia. Isso porque ela é formada por diversas partículas que carregam restos de pelos de animais e insetos, bactérias, fungos e descamação de pele do homem e animal.

É preciso tomar cuidado com locais úmidos, pois eles propiciam o surgimento de ácaros, que se alimentam de fungos e de matéria orgânica presente na pele humana e de animais. Tal microrganismo costuma se instalar em colchões, travesseiros, sofás e poltronas.

Pólen

A rinite provocada pelo contato com o pólen, por sua vez, costuma ocorrer sazonalmente, no período da primavera ou no começo do outono, quando os grãos minúsculos que fertilizam as plantas são dispersados em maior número no ar.

Alimentos

A alergia de origem alimentar é pouco comum e, quando ocorre, costuma atacar também o sistema gastrointestinal e a pele. Qualquer tipo de alimento pode provocar rinite alérgica, porém, os ovos, os peixes e o leite de vaca estão entre os que mais favorecem a reação.

Quais os sintomas?

Os principais sintomas da rinite alérgica gerados por causa do contato com os alérgenos são os seguintes:

  • espirros;
  • incômodo com determinados cheiros;
  • lacrimejamento;
  • coriza;
  • sensibilidade exarcebada em órgãos como o nariz, os olhos, a boca, a garganta e até mesmo a pele.

Outros sinais desse tipo de alergia podem se manifestar ao longo de horas, tais como tosse, dor de garganta e cabeça, cansaço e irritabilidade, congestão nasal, inchaço na região dos olhos, olheiras e redução do olfato e da audição.

Como diagnosticar o problema?

Ao notar os sintomas da rinite alérgica, é preciso procurar de imediato o médico. O otorrinolaringologista é o especialista em diagnosticar e tratar esse tipo de quadro. No caso das crianças, o otorrinopediatra é o profissional indicado.

Cabe ao paciente, relatar ao médico com detalhes os sintomas e, se possível, informar quando eles costumam aparecer. Essas informações são de grande importância para ajudar a descobrir qual tipo de alérgeno desencadeia a reação.

Porém, apenas os testes de alergia poderão comprovar a suspeita médica. Feitos na pele, eles revelam quais substâncias presentes no ar causam a rinite. São, portanto, indispensáveis para o correto diagnóstico.

Outra forma de investigar o agente causador é por meio de exames de sangue especiais. A alternativa é recomendada para quem não pode realizar o teste cutâneo, como nos casos de pacientes que apresentam reações alérgicas na pele.

Como tratar a rinite alérgica?

O tratamento da rinite alérgica varia de acordo com o tipo, a idade do paciente, os sintomas e a gravidade. A realização de testes alérgicos pode ser necessária para a definição das medidas adequadas, que vão surtir o efeito esperado.

A partir daí, o médico poderá receitar antialérgicos e descongestionantes nasais para tratar a crise. O tratamento no longo prazo envolve o uso de remédios feitos à base de corticosteróides, os quais são aplicados no nariz. Eles trazem alívio ao melhorar a respiração, uma vez que amenizam ou evitam o quadro alérgico.

Porém, é importante lembrar que o sucesso do tratamento depende dos cuidados necessários para impedir o contato do paciente com os alérgenos. Afinal de contas, esse é o único método efetivo para prevenir as crises. Portanto, a higienização adequada dos espaços é fundamental.

Pessoas que têm rinite alérgica devem permitir a circulação de ar e a entrada do sol nos ambientes. A recomendação é fazer a limpeza apenas com pano úmido e eliminar os produtos químicos, assim como evitar o contato com perfumes e cheiros fortes. Cortinas, tapetes, carpetes e bichos de pelúcia não são indicados para o quarto, pois são fonte de poeira e ácaros.

Vacina contra a rinite

A rinite alérgica também pode ser tratada com vacinas. Elas são recomendadas nas situações em que não se pode evitar o contato com as partículas causadoras da alergia ou quando os sintomas não desaparecem como o desejado após o uso de remédios.

Podem ser aplicadas injeções ou gotas sublinguais para diminuir as crises. Havendo resposta positiva a esse tipo de tratamento, o paciente pode interromper os medicamentos no decorrer do tempo, quando o organismo adaptar-se ao antígeno. Para tanto, é preciso o aval do médico.

E então, tirou suas principais dúvidas a respeito da rinite alérgica? Se você apresenta os sintomas desse tipo de alergia, não deixe de procurar ajuda especializada para tratar o problema o mais rápido possível.

Gostou do post? Sinta-se à vontade para nos contar sobre o que motivou você a chegar até aqui!

Compartilhe !

Agendar consulta
1
Agendar consulta
Olá! Quer ter mais informações para agendar sua consulta?