Otorrino Paulista

Cicatrização após cirurgia: quais cuidados tomar

As cicatrizes preocupam grande parte das pessoas que vão passar por uma intervenção cirúrgica ou estão em fase de recuperação. Afinal de contas, o que fazer para acelerar o processo de cicatrização após a cirurgia? É possível evitar as indesejadas marcas na pele depois do procedimento?

A primeira dica é tirar todas as dúvidas e seguir à risca as orientações do seu médico. Ele conhece do assunto e sabe do seu histórico clínico, logo, é a pessoa mais indicada para dar conselhos. Porém, é válido também buscar informações confiáveis, em fontes especializadas, para ficar por dentro das principais recomendações e se sentir mais seguro.

Neste artigo, vamos falar sobre a importância do processo de cicatrização após a cirurgia, quais cuidados você deve ter durante o pós-operatório e como uma alimentação adequada ajuda a acelerar a regeneração dos tecidos e evitar marcas indesejadas na pele. Confira!

Qual a importância da cicatrização após a cirurgia?

Após realizar uma cirurgia, ocorre o processo de cicatrização, de fundamental importância para manter a integridade do corpo. A velocidade com que ele acontece varia de acordo com cada organismo. Mas para isso, é preciso tomar os devidos cuidados pós-cirúrgicos, os quais são recomendados pelos médicos.

Assim, com o passar do tempo, a cicatriz adquire um aspecto fino de delicado, praticamente imperceptível. Por outro lado, deixar de seguir as orientações médicas coloca em risco o processo de cicatrização após a cirurgia. Ela pode ganhar uma aparência estética indesejada, tornando-se alargada e mais pigmentada que o habitual.

Em muitos casos, o quadro evolui para as cicatrizes hipertróficas, ou seja, elas ficam espessas. Ou, ainda, pode levar ao aparecimento de queloide, quando, além do aumento da espessura, elas ultrapassam os limites da incisão, apresentam endurecimento e um aspecto rosado ou avermelhado. Há pacientes que sentem coceira e dor.

O queloide é resultado da produção exagerada de colágeno. Algumas pessoas têm predisposição a desenvolvê-lo, logo, os cuidados com a cicatrização após a cirurgia precisam ser redobrados. O uso de adesivos antissinais de silicone pode ser considerado depois da retirada dos pontos. Eles mantêm a região ligeiramente esticada e pressionada, de modo a permitir o preenchimento da pele com água do próprio corpo.

Quais cuidados tomar no período pós-cirúrgico?

Como dissemos, o intervalo de cicatrização varia de pessoa para pessoa. Em geral, a camada mais fina da pele leva de sete a dez dias para fechar. Já a epiderme demora até 28 dias, e a derme — mais profunda das camadas — até seis meses para se regenerar. Especialmente durante o primeiro mês após a cirurgia, as recomendações médicas precisam ser adotadas à risca.

Porém, é preciso ficar atento mesmo depois desse período e observar qualquer alteração ou sintoma persistente, tais como coceira, dor, vermelhidão, endurecimento, elevação ou até mesmo afundamento. Se eles aparecerem, a orientação é procurar o médico de imediato para seguir com o tratamento apropriado e diminuir as chances de a cicatriz gerar um aspecto estético indesejado.

Abaixo, listamos os principais cuidados durante o processo de cicatrização após a cirurgia que você deve ter para evitar problemas. Acompanhe!

Evite fazer esforço físico

O repouso é fundamental para impedir a abertura dos pontos, quadro que propicia o surgimento de inflamações e compromete uma boa cicatrização. Sendo assim, é preciso evitar fazer esforço físico (pegar peso, por exemplo), a fim de promover a regeneração da pele e prevenir alterações na cicatriz, como o alargamento.

Não fume

O cigarro inibe a produção de vitamina C pelo organismo, o que impede a formação de colágeno, processo essencial para a cicatrização no período pós-cirúrgico. Além disso, sabemos que a substância causa uma série de outros malefícios à saúde, como câncer de pulmão.

Jogue água corrente, em caso de ferimento superficial

Se observar um ferimento superficial na cicatriz, jogue água corrente, seque-a com cuidado com um pano limpo e higienize a região com soro fisiológico. Em seguida, cubra a lesão com uma atadura, a fim de acelerar o processo de cura.

Por fim, entre em contato com o médico para relatar o ocorrido e receber as devidas orientações. Atenção, a dica só é válida para lesões leves. Portanto, se os pontos abrirem, não faça nada. Nesse caso, a recomendação é procurar ajuda médica de imediato para que eles sejam refeitos.

Trate precocemente possíveis alterações

Qualquer tipo de alteração na cicatriz precisa ser relatada ao médico. O queloide e a hipertrofia, por exemplo, têm tratamento. Mas para que ele seja eficaz, deve ser realizado precocemente, isto é, assim que o problema surge. Uma das terapias utilizadas é a infiltração de corticoide. Quando métodos como esse não surtem efeito, pode ser recomendada a cirurgia para a remoção das marcas na pele.

Use adesivos antissinais

O uso de adesivos antissinais de silicone também deve ser orientado pelo médico. Tais soluções são aconselhadas apenas após a retirada dos pontos, de forma a garantirem a hidratação da área, inibirem a coceira e reduzirem as marcas indesejadas. A aplicação é feita sobre a pele limpa e seca, ou seja, sem o uso de nenhum produto, como cremes e loções. Porém, um adendo: eles não são indicados nos casos de ferimento exposto ou inflamação.

Faça acompanhamento médico

Por volta de três meses após a cirurgia, é recomendado retornar ao médico. Assim, ele poderá examinar a cicatriz e se certificar de que não há nenhuma alteração. Mesmo depois de cicatrizada, você também deve observar a área com atenção. Se notar algum aspecto diferente, procure ajuda médica especializada.

Como a alimentação ajuda no processo de cicatrização?

Após a realização de procedimento cirúrgico, uma alimentação adequada é fundamental para auxiliar na regeneração dos tecidos. Por isso, deve estar em conformidade com a orientação médica. A recomendação é optar por comidas leves, ricas em proteínas e vitamina C, que fortalece o sistema imunológico.

Veja as dicas a seguir:

  • água: reduz os inchaços decorrentes da retenção de líquido, ajuda no funcionamento dos rins e mantém o corpo hidratado;
  • suco de frutas: além de manter o corpo hidratado, ele fornece vitaminas. As alternativas mais leves e diuréticas, como abacaxi e melão, são as mais recomendadas;
  • frutas cítricas: elas têm vitamina C, que fortalece o sistema imunológico e contribui com a produção de colágeno, proteína importante para a regeneração da pele. Laranja e acerola são algumas das opções;
  • carnes magras: elas contêm proteínas que ajudam no processo de cicatrização. Prefira as menos gordurosas, como peito de frango e patinho;
  • folhas verde-escuras: opções como couve e brócolis têm vitaminas B e E, que aumentam a quantidade de fibroblastos (células do tecido conjuntivo, importante para a sustentação e o preenchimento dos tecidos) e estimulam a produção de colágeno, respectivamente;
  • gema de ovo: tem ferro e zinco. O primeiro ajuda na oxigenação das células do sangue, já o segundo é essencial para o trabalho das enzimas associadas ao crescimento celular e à síntese de proteínas, de forma a favorecer a reparação dos tecidos.

Pronto! Agora você sabe os cuidados que deve tomar durante o processo de cicatrização após a cirurgia. Siga as nossas dicas e todas as orientações médicas para agilizar a regeneração dos tecidos e voltar a ter uma pele bonita, com uma marquinha quase imperceptível. Desejamos uma excelente recuperação.

Está precisando de cuidados médicos? Então, agende uma consulta já! Entre em contato com o consultório Otorrino Paulista e fique em dia com sua saúde!

Compartilhe !

Agendar consulta
1
Agendar consulta
Olá! Quer ter mais informações para agendar sua consulta?