Septoplastia: entenda como é feita a cirurgia de desvio de septo

Poucos sabem, mas problemas respiratórios podem estar ligados ao desvio de septo. E a cirurgia de desvio de septo ou septoplastia pode ser a solução.

Essa cirurgia, que se assemelha à rinoplastia, ainda é desconhecida por muitos. Mas é simples de ser realizada.

A seguir, saiba o que é a septoplastia, como realizá-la, seu pós-operatório, entre outros fatores a respeito desse procedimento cirúrgico.

Conheça a cirurgia de desvio de septo, uma solução para problemas respiratórios

Constituída de ossos e cartilagem, revestidos pela mucosa, o septo nasal é a parede responsável por dividir uma narina da outra. Naturalmente, essa barreira divide de maneira idêntica, ou quase, as narinas, garantindo que o ar passe na mesma medida por elas. Além disso, o septo auxilia no processo de filtração e umidificação do ar que chega aos pulmões e serve como apoio para as demais estruturas nasais.

Quando uma narina, contudo, é maior do que a outra, há o que os médicos chamam de desvio de septo. Esse desvio, que deforma o septo, pode ser congênito ou causado por traumas, como acidentes, tumores e, até mesmo, cirurgias que alterem o formato do nariz. 

Esse problema, no entanto, pode ser danoso à saúde ou não. Um desvio pode ser pequeno, não alterando a vida do paciente e permitindo que ele respire bem. Porém, em alguns casos, o desvio de septo causa obstrução em uma das narinas, impedindo que o ar entre e saia delas. Quando isso ocorre, a pessoa terá dificuldade para respirar e, além disso, poderá ter quadros infecciosos. 

Essas infecções de repetição, quadro infeccioso que ocorre em curtos intervalos de tempo, acontecem porque o estreitamento das narinas impede a drenagem das secreções que são produzidas naturalmente nos seios da face. As doenças mais recorrentes são a sinusite e a gripe.

A solução para o desvio de septo é a cirurgia de desvio de septo, também conhecida como septoplastia. Essa cirurgia é considerada uma rinoplastia funcional, ou seja, motivada por questões relacionadas à funcionalidade do nariz.

O que é septo nasal?

O septo nasal é a parede que divide as narinas. Composto por cartilagem e por tecido ósseo revestido de mucosa (na região mais profunda), ele ajuda no processo de filtração e umidificação do ar (junto com os pelos nasais), que chega aos pulmões por meio das cavidades, além de servir como apoio para demais estruturas do nariz.

Em relação à sua anatomia, o septo é composto pela lâmina perpendicular do etmoide, o vômer e a cartilagem do septo. Essa lâmina constitui a área superior do septo desce por outra lâmina, a cribiforme, continuando até a região superior.

O vômer, um osso fino e plano, forma a parte posterior do septo nasal. Sendo assim, o septo começa na base de seu nariz, no início das cavidades nasais, e sobe até o final delas, sendo uma parede bem extensa.

O que é uma septoplastia?

A septoplastia ou cirurgia do desvio de septo é o procedimento realizado para corrigir o desvio de septo. O objetivo é desobstruir a passagem de ar das narinas causada pelo desvio, tornando sua respiração adequada novamente, melhorando sua qualidade de vida.

Essa cirurgia pode ser feita de maneira isolada, apenas a septoplastia, ou em conjunto com outro procedimento, como estético. A cirurgia de desvio de septo isolada é indicada para desvios imperceptíveis, ou seja, que não alterem o formato do nariz.

A conjunto, por sua vez, é indicada nos casos perceptíveis, corrigindo o desvio e deixando o nariz reto. Nesses casos, o desvio prejudica outras estruturas e funcionalidades do nariz, como as cartilagens laterais e as da ponta, o que causa a assimetria

Os desvios na região nasal atrapalham a respiração e causam o entupimento do nariz. Logo, esse quadro causa um grande desconforto e atrapalha a vida do paciente. Portanto, para solucionar o problema, é preciso usar descongestionantes tópicos com frequência.

Além disso, a obstrução pode provocar dores de cabeça, sinusite, roncos e apneia do sono. Os médicos podem indicar alguns tratamentos, mas, quando eles não surtem o efeito esperado, a cirurgia de desvio de septo deve ser realizada para a correção da parede que divide as narinas.

Para melhorar a qualidade de vida das pessoas, a intervenção cirúrgica é indicada. No entanto, a escolha por esse método depende do grau do desvio de septo nasal e dos sintomas. Apenas o otorrinolaringologista poderá avaliar se o procedimento é a decisão mais acertada.

Em que casos a cirurgia é indicada?

Os desvios na região nasal comprometem a passagem de ar, além de causarem o entupimento das narinas. Nesses casos, o paciente não consegue respirar direito e desenvolve determinados problemas de saúde causados pela falta de ar e pela impossibilidade de descongestionar os seios nasais. Os exemplos mais comuns são a sinusite, roncos, dores de cabeça e na face, respiração oral e apneia do sono.

Quando isso ocorre, ou seja, quando há a obstrução nasal e o desenvolvimento de outros problemas, a cirurgia de desvio de septo se torna o único tratamento viável. Medicamentos, como descongestionantes tópicos, apenas amenizam o problema, que irá retornar em pouco tempo.

Para realizar a septoplastia, contudo, é necessário consultar um otorrinolaringologista. Esse profissional irá indicar se é possível ou não realizar a cirurgia, pois tudo irá depender do grau do desvio de septo e dos sintomas apresentados.

Como diagnosticar o desvio de septo?

A primeira etapa do diagnóstico de desvio de septo pode ser feita pelo próprio paciente. O desvio é perceptível quando há uma obstrução das vias nasais, que impedem a pessoa de respirar corretamente.

Sintomas

Pessoas que sofrem de sinusites de repetição ou têm dificuldade respiratória podem suspeitar do desvio de septo. A sensação de obstrução permanente é agravada quando há infecções respiratórias, inibindo por completo a passagem de ar.

Outros sintomas comuns a pessoas com desvio são dores de cabeça e na face, respiração oral, apneia do sono e ronco. Sendo assim, todos esses sintomas são indicativos de que essa pessoa sofre com esse problema.

É interessante salientar que algumas pessoas só apresentam as condições descritas quando há resfriados ou outras doenças respiratórias, uma vez que nesses quadros a mucosa do nariz fica edemaciada (inchada), aumentando a obstrução já ocasionada pelo desvio de septo.

Consulta com otorrino

Assim que houver a desconfiança, essa pessoa poderá marcar uma consulta com um otorrinolaringologista, principalmente se os sintomas persistirem. Apenas um médico pode realizar esse diagnóstico, mesmo que o desvio de septo seja perceptível, ou seja, que tenha alterado o formato de seu nariz.

Durante a consulta, o otorrino irá realizar a inspeção da cavidade nasal, utilizando instrumentos que auxiliam na visualização do septo. Não é possível visualizar o septo sem instrumentos adequados, a partir da iluminação do nariz. Essa parede é interna e seu canal é comprido, o que impede de observar facilmente.

O exame mais realizado para esses casos é a nasofibroscopia, exame feito com um tubo flexível, com uma câmera acoplada em sua ponta, que é introduzido pela narina, permitindo a visualização interna da estrutura nasal.

Em alguns casos, é preciso realizar também uma tomografia facial para verificar se há quadros de sinusite relacionados ao desvio de septo. Por meio desse exame, é possível analisar os seios da face com detalhes.

Quem pode realizar a septoplastia?

É importante informar que nem todos os desvios de septo precisam ser corrigidos cirurgicamente. No entanto, a septoplastia é uma operação que deve ser feita em casos de necessidade, ou seja, quando as vias respiratórias estão prejudicadas. Nesse estágio do problema, remédios como descongestionantes são ineficazes. No entanto, apenas um médico poderá indicar esse tratamento, por isso uma avaliação é necessária.

A cirurgia de desvio de septo deve ser realizada após a adolescência. Pois, durante essa fase, os seios nasais e toda a estrutura nasal está em formação e passando por modificações. Quando feita na infância, essa cirurgia pode não ser eficaz, com o desvio retornando na fase adulta e uma segunda intervenção cirúrgica sendo necessária.

Vale ressaltar que a septoplastia também é o único tratamento para tratar o desvio de septo de forma eficaz. Por se tratar de uma “variação anatômica” que pode causar prejuízo em função da respiração, não existem medicamentos que possam contornar o problema.

A solução é estrutural e depende quase que exclusivamente da correção cirúrgica do septo nasal, que é essencial para a desobstrução das vias aéreas superiores.

Apesar disso, não se esqueça que somente um profissional devidamente qualificado e experiente pode prescrever a cirurgia. Sem um otorrinolaringologista, fica difícil concluir exatamente qual o problema e se esse tipo de intervenção é realmente necessária ou não. Até porque, existem outros problemas (como a hipertrofia das adenóides) que podem causar sintomas semelhantes.

É imprescindível saber descartar outras condições médicas e ainda mais importante contar com um doutor experiente na cirurgia, que apesar de ser considerada de baixa complexidade, pode provocar danos à saúde do indivíduo que está sendo submetido ao procedimento.

Como é feita a cirurgia de desvio de septo?

Feita com anestesia geral ou local, a cirurgia de desvio de septo tem duração aproximada de 1h30 e deve ocorrer dentro de um hospital. O procedimento não costuma deixar cicatrizes nem marcas e permite ao paciente retornar para casa no mesmo dia — dependendo, é claro, do quadro clínico que ele apresentar.

Corte

A septoplastia é realizada a partir de um corte interno no muco pericôndrio, parte que reveste o septo em ambos os lados. Após o corte, parte do osso e da cartilagem anômala é removida, e o canal é reconstruído, deixando o septo reto e sem danificar a estrutura nasal, responsável por sustentar todo o resto. Em seguida, a membrana será recolocada e, por fim, o nariz será suturado.

Videoendoscopia

Essa cirurgia também pode ser feita por meio de uma videoendoscopia, o que torna o procedimento pouco invasivo, além de permitir o monitoramento da reconstrução da estrutura nasal. Nesses casos é feita uma cauterização da ferida, tornando a recuperação mais fácil e excluindo a necessidade de tampões nasais durante o pós-operatório.

Duração da cirurgia

A duração da cirurgia de desvio de septo depende do grau do desvio, podendo durar de 30 min a 3 horas, contando com o tempo de anestesia. Em todos os casos, o paciente recebe alta no mesmo dia. Em seguida, começa a etapa de recuperação, que pode ser mais demorada, porém, bem simples e tranquila.

Estética

Pessoas que desejam modificar a parte estética do nariz também podem fazer isso na mesma cirurgia. Nesse caso, o formato do nariz é remodelado e pode ganhar novas proporções, garantindo um rosto mais harmônico ao paciente. A parte estética se faz fundamental em alguns casos, visto que desvios podem distorcer a aparência do nariz.

Pré-operatório

Antes da septoplastia, o médico precisa realizar determinados exames, como hemograma e coagulograma. Além disso, uma análise anestesiológica também pode ser recomendada. Dessa forma, o paciente deve comparecer ao hospital com todas as avaliações em mãos no dia da cirurgia.

É preciso também informar ao cirurgião todos os medicamentos que estão sendo tomados — alguns devem ser suspensos dias antes do procedimento cirúrgico — e fazer jejum, inclusive de água, nas oito horas que antecedem a cirurgia.

Quais os riscos de uma cirurgia de desvio de septo?

A septoplastia é considerada uma cirurgia muito segura, sendo assim os riscos e contraindicações são mínimos. Além disso, há poucas complicações nessa cirurgia, que podem acontecer no pré e pós-operatório ou durante a cirurgia.

Os riscos existentes são:

  • Hemorragias nasais;
  • Perfurações septais;
  • Manutenção do desvio de septo em algum grau mesmo que pequeno.

Infecções ocorrem raramente nesse procedimento, pois médicos prescrevem antibióticos para o pós-operatório. 

Em relação às contraindicações, essa cirurgia não é indicada para crianças e adolescentes. Além de pessoas que têm alergia a algum material necessário para o operatório, pessoas que tenham hemofilia e outras doenças que impedem a coagulação do sangue e a cicatrização da operação.

Pós-operatório da cirurgia de desvio de septo

A recuperação da cirurgia de desvio de septo é simples e curta. O tempo de recuperação da septoplastia é de uma semana e nesse período é necessário tomar alguns cuidados com o nariz e com a limpeza dos curativos.

As principais recomendações para esse período são:

  • Descanse após a cirurgia;
  • Comunique ao médico se ocorrerem vômitos e sangramentos repetidamente;
  • Consuma alimentos líquidos e pastosos nos primeiros dias após a cirurgia, iniciando dieta sólida após o quarto dia;
  • Evite alimentos quentes nos primeiros dias de recuperação;
  • Faça a higienização das fossas nasais e lembre-se que pode haver incômodos;
  • Aplique compressas frias próximo ao nariz;
  • Faça repouso durante as primeiras semanas ou o primeiro mês;
  • Espere a liberação do médico para praticar atividades físicas;
  • Evite abaixar a cabeça enquanto anda e, quando se deitar, use travesseiros altos;
  • Use os medicamentos de acordo com a prescrição médica.

Após a cirurgia de desvio de septo, o nariz fica entupido por algum tempo. Isso porque ele está passando pelo processo de cicatrização e, durante esse período, os seios nasais produzem mais muco. Esse incômodo pode durar até 13 dias e, três semanas após o operatório, ainda é possível que as narinas estejam entupidas, porém, menos que no início.

Informações adicionais sobre o período de recuperação

Vale mencionar que no descumprimento de cada uma das recomendações acima o paciente pode sentir dores e grandes desconfortos. Por isso, é essencial o repouso e manter todos os cuidados no período de recuperação.

Sangramento

Além de dor, sangramentos podem se tornar mais frequentes ou até mesmo aumentar durante o período de cicatrização, por isso, evite se exercitar ou até mesmo abaixar a cabeça durante o dia — essas ações, apesar de simples, prejudicam a recuperação e podem aumentar o fluxo sanguíneo para região operada.

Alimentação

A alimentação também desempenha papel fundamental no seu conforto e, não deixe de seguir as recomendações com os medicamentos após a cirurgia. Frequentemente são prescritos analgésicos e, em alguns casos, antibióticos para evitar infecção.

Automedicação

Evite a todo custo a automedicação e entenda que até mesmo os medicamentos apresentam restrições que devem ser seguidas — alguns são completamente desaconselháveis porque podem aumentar o sangramento ou até mesmo gerar outros incômodos que colocam em risco seu bem-estar e cicatrização.

Profissional experiente

Seguindo todas essas orientações, temos certeza que sua melhora será rápida e livre de quaisquer problemas. Ressaltamos, mais uma vez, que a escolha de um bom profissional é essencial para conseguir bons resultados e até mesmo maior conforto antes, durante e após o procedimento cirúrgico.

Por se tratar de um tratamento invasivo, opte por profissionais experientes e que já realizaram a cirurgia previamente em sua prática clínica. Procure por recomendações de outros doutores ou até mesmo de pessoas que já passaram pela cirurgia e tiveram bons resultados.

Antes de se submeter a operação, é importante sentir total confiança no seu médico. Note que, quanto mais tempo você “perder” na etapa da busca do profissional, menos problemas e dificuldades surgirão ao longo da sua recuperação, que não deve durar mais do que algumas semanas.

Em pouco tempo, é possível voltar à vida normal e até mesmo praticar esportes — desde que tudo seja realizado com orientação médica e com total segurança.

Viu como a cirurgia de desvio de septo é mais simples do que muita gente supõe? Portanto, se você tem esse tipo de deformidade nasal, não deixe de procurar um médico de confiança para saná-la o mais rápido possível. Afinal, os sintomas podem ser bastante incômodos e atrapalhar a respiração, prejudicando a prática de atividades físicas, a saúde e o convívio social.

Como fica o nariz após a septoplastia?

Em casos que o desvio é interno, não há mudança no formato do nariz após a cirurgia. A única alteração será interna, pois as narinas estão desobstruídas e será possível respirar com qualidade após um mês da cirurgia.

Quando é feita uma rinoplastia estética junto com a septoplastia, o formato do nariz irá mudar. Ele ficará reto e, além disso, é possível diminuí-lo ou empinar a ponta do nariz nesse procedimento estético.

Em relação ao estado do nariz após a cirurgia, ele ficará inchado por alguns dias e dolorido, sensível ao toque. Essa sensação, contudo, passa em poucos dias e, em um mês ele estará claro, sem dor e será possível respirar.

Quanto custa uma septoplastia?

O valor de uma septoplastia pode variar. Tudo isso irá depender do tipo de anestesia, do médico que irá realizar, do hospital em que será feito e, outro fator que conta, é se será realizado uma rinoplastia estética junto com a cirurgia de desvio de septo.

É possível fazer uma septoplastia pelo plano de saúde?

 A septoplastia é um dos tipos de rinoplastia consideradas funcionais, ou seja, feitas para recuperar ou melhorar a funcionalidade do nariz. Nesses casos, os planos de saúde compreendem que essa intervenção é necessária e está sendo realizada por questões de saúde.

As despesas são cobertas pela operadora, porém, é necessário apresentar alguns documentos (exames) que comprovem a necessidade da cirurgia. O otorrino será o responsável por pedir esses exames, que serão repassados para o plano de saúde.

Além disso, outros casos também são cobertos pelo convênio, como:

  • Rinoplastia reparadora: cirurgia que tem por objetivo reparar um nariz danificado por acidentes e traumas, além de reparação devido a doenças, como por exemplo câncer;
  • Rinoplastia funcional: essa rinoplastia serve para o tratamento de comorbidades como desvio de septo, carne esponjosa, hipertrofia dos cornetos, entre outras doenças que atrapalhem suas vias respiratórias;

A septoplastia em conjunto com rinoplastia estética não tem a cobertura total do plano de saúde. Nesses casos, a operadora irá cobrir apenas a cirurgia de desvio de septo.

A cirurgia de desvio de septo é um procedimento pouco invasivo e com poucas complicações, contudo, só pode ser realizada por quem necessita de tal operação. Além disso, apenas otorrinolaringologistas estão aptos a indicar a cirurgia. Por isso, antes de realizar uma septoplastia, ou cirurgia de desvio de septo, consulte um médico especializado.

Então, entendeu o que é a septoplastia e como essa cirurgia pode melhorar a qualidade de vida e o bem-estar de uma pessoa? Gostou do tema? Que tal uma leitura complementar sobre rinoplastia estruturada? Você não se arrependerá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como posso te ajudar
Send via WhatsApp