Veja 3 dicas para reduzir a dor de garganta

Uma das queixas mais recorrentes aos otorrinolaringologistas é a dor de garganta. O problema pode ter diversas razões, uma delas é a amigdalite, inflamação das amígdalas. Além disso, muitos pacientes se automedicam, mas essa não é a solução e o desconforto pode continuar.

Confira algumas dicas que podem reduzir a dor de garganta persistente e saiba mais sobre o problema, bem frequente no Brasil, principalmente durante o período de seca.

Dicas para reduzir a dor de garganta

Quando as amigdalites surgem com uma certa frequência e já não respondem ao tratamento clínico, o paciente pode receber uma indicação médica para a retirada da glândula localizada na região palatal, nos dois lados da garganta. Isso porque o uso de antibióticos pode até tratar os episódios de infecção, mas não evitará novos problemas.

A cirurgia deve ser realizada somente em duas situações: obstrução das vias aéreas e infecções de repetição. De 2010 a 2014, o Sistema Único de Saúde realizou mais de 200 mil cirurgias de retirada de amígdala. O procedimento é feito na maioria das vezes acompanhado da retirada da adenoide, carne do nariz com textura esponjosa que tem função parecida com as amígdalas. Do total de amigdalectomia e adenoidectomia, 97% foram realizadas em crianças e adolescentes de 0 a 19 anos.

O que é bom para a dor de garganta?

Existem alguns tipos de remédio caseiro para dor de garganta, como a ingestão de mel com própolis. Apesar de serem ingredientes com muitas propriedades naturais que auxiliam na cura de doenças e infecções, é necessário ser cauteloso.

O mel é um bom aliado ao combate do muco que provoca tosse e dor de garganta, mas a receita médica sempre deve prevalecer. Uma boa dica é utilizar os dois: remédios prescritos e um bom chá com mel, limão e própolis. Confira outras opções para tratar o incômodo:

1. Evitar a automedicação

Nem todas as dores de garganta são causadas por bactérias, ou seja, não são todas que devem ser tratadas com antibióticos. Se você sente que precisa tomar um antibiótico para combater a dor de garganta, é importante procurar um médico especialista em otorrinolaringologia para um diagnóstico e tratamento eficaz.

2. Analgésicos

Os medicamentos com ação analgésica, como o paracetamol ou a dipirona, são muitas vezes receitados pelo médico para aliviar a dor. Geralmente, a recomendação é tomar a cada 6 ou 8 horas: a dose depende da idade e de quanto pesa o paciente. Antes de iniciar o tratamento, confirme com um otorrinolaringologista se essa é a melhor opção para você.  

3. Alimentos ricos em vitamina C

Na verdade, a última dica não é para tratar a dor de garganta, mas para preveni-la! Normalmente, indivíduos com um consumo de vitamina C, quando ficam resfriados (o que é raro), permanecem assim por períodos mais curtos e os sintomas são menos graves.

A vitamina C “protege” as células contra os efeitos dos radicais livres; auxilia na absorção e armazenamento do ferro; previne o organismo dos efeitos do resfriado; contribui com a formação dos vasos sanguíneos, da cartilagem, dos músculos e ainda com a síntese de colágeno dos ossos e, o mais importante para a dor de garganta, melhora a imunidade e o processo de cura do organismo.

Otorrinolaringologista

Para um tratamento mais rápido e eficiente, não deixe de consultar um médico especializado. A Otorrino Paulista é uma clínica que preza pelo atendimento humanizado que saberá a melhor forma de tratar a sua dor de garganta.

Você terá acesso a profissionais preparados para tratar suas dores e diagnosticar o seu problema de dor de garganta persistente. Agende pelo número de Whatsapp (11) 99142 – 2342, de segunda à sexta-feira, das 08h às 19h. Não cometa os erros de quem se automedica: para saber quais são eles, clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como posso te ajudar
Send via WhatsApp