Rinoplastia x septoplastia: entenda as diferenças

Hoje em dia, a busca por cirurgias plásticas tornou-se cada vez mais comum. Uma prova disso é que o Brasil está entre os cinco países que mais realizam procedimentos estéticos no mundo, de acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS). As cirurgias no nariz são as mais realizadas no País, principalmente a rinoplastia. Muitas pessoas não estão satisfeitas com o formato ou proporção e esse tipo de procedimento pode ajudar a reconquistar a harmonia facial e a autoestima.

Rinoplastia x septoplastia

Muitas pessoas ainda confundem a rinoplastia com septoplastia. A primeira tem uma função estética, sem deixar de preocupar-se com a função. Ou seja, não se pode deixar um nariz bem fino e delicado estreitando os espaços e válvulas nasais e dificultando a respiração. Assim como não tem por que mudar a estrutura do nariz, mantendo um septo desviado que possa atrapalhar o fluxo de ar.

Como todo tipo de cirurgia, a rinoplastia necessita de anestesia. Ela é feita em três etapas: tratamento do dorso, da ponta e do septo e, quando necessário, são tratadas as “asas” nasais. Os critérios para a indicação da rinoplastia são proporção e simetria facial ao verificar as medidas da face, sempre entendendo e respeitando o desejo do paciente.

Já a septoplastia é a correção cirúrgica do desvio do septo, que visa melhorar a respiração e não envolve estética.  É realizada com um corte interno, onde a porção curvada da cartilagem e/ou osso é removida, com o cuidado de manter uma porção capaz de promover suporte ao nariz, evitando desabamentos precoces ou tardios.

Vale lembrar que, antes de qualquer decisão, é preciso uma conversa com um cirurgião plástico. O profissional vai saber recomendar qual a técnica ideal para cada caso, individualmente.

Rinosseptoplastia

Atualmente, também é possível corrigir o desvio do septo e mudar a estética do nariz de uma vez só. O procedimento é chamado rinosseptoplastia. As correções de desvio de septo são realizadas primeiro, depois vem a parte estética. A anestesia aplicada pode ser local ou geral, depende. Ainda é importante lembrar que pode ser realizada tanto pelo médico otorrinolaringologista, quanto pelo cirurgião plástico.

Para casos em que a falha ou obstrução nasal não é causada pelo desvio de septo, a cirurgia não é indicada. Mas sim para aqueles que apresentam problemas respiratórios relacionados ao septo e também se incomodam com a estética do próprio nariz. É possível agendar uma consulta com os profissionais da Otorrino Paulista, clínica de otorrinolaringologia especializada nesse tipo de procedimento, localizada em São Paulo, para obter maiores informações e uma avaliação precisa da sua situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como posso te ajudar
Send via WhatsApp