Otorrinolaringologia: conheça os tipos de cirurgia de ouvido

Você já ouviu falar sobre a otorrinolaringologia? Essa é a ciência responsável por cuidar de algumas das partes mais importantes do nosso corpo: ouvido, garganta e nariz. Porém, quando existe algum sintoma ou desvio nessas partes, talvez seja preciso realizar uma cirurgia. Existem diversos tipos de cirurgia que um otorrino pode realizar para corrigir falhas e doenças, assim, conheça agora quais são as cirurgias de ouvido

Quais os tipos de cirurgia no ouvido?

É de extrema importância passar em um otorrino qualificado e, principalmente, com o título de especialista para fazer o tratamento de doenças que necessitam de uma cirurgia. Vale ressaltar que nem todas as doenças relacionadas à otorrinolaringologia pedem um tratamento mais agressivo quanto a uma cirurgia, mas algumas enfermidades só podem ser tratadas desse modo, como por exemplo:

Timpanoplastia

A timpanoplastia é uma cirurgia para a correção de uma perfuração no tímpano realizada através do conduto auditivo, com o auxílio de uma endoscopia de alta resolução.

Essa operação é realizada sob anestesia geral em crianças ou anestesia local em adultos. Apesar de às vezes causar medo entre os pacientes, a cirurgia é feita para inserir um acesso cirúrgico retroauricular (por trás da orelha) ou pelo canal do ouvido, funcionando como uma ponte para que a membrana timpânica consiga crescer novamente.

Suas possíveis complicações são: infecções, perfuração timpânica residual, zumbido, tonturas e hematomas.

Estapedectomia – Otosclerose

A otosclerose é uma doença que costuma causar um tipo específico de perda de audição, isso porque se trata de uma alteração do som na parte de fora até o órgão de audição: a cóclea.

O ser humano já nasce com a cóclea do jeito que deve permanecer para o resto da vida, ou seja, não sofre nenhuma modificação. Mas em algumas pessoas existem alguns motivos para que essa cápsula começe a sofrer alterações no osso, prejudicando assim a audição.

Quando o paciente apresenta graus mais elevados dessa condição, é aconselhado a realização de uma cirurgia chamada estapedectomia. Esse tratamento vai remover o osso que está fixo e inserir uma prótese que vai transmitir o som de forma mais eficiente, causando uma melhora da audição.

Por ser uma cirurgia delicada, existem algumas possíveis complicações, que podem incluir: tonturas, piora da audição caso haja problemas na operação e deslocação da prótese.

Mastoidectomia

Trata-se de uma infecção crônica que pode causar a contaminação de um tipo de células chamadas mastoides, localizadas no ouvido interno. Quando isso ocorre, é necessário realizar uma cirurgia de mastoidectomia para corrigir o problema. Este tipo de operação envolve a remoção das células infectadas da orelha interna.

Nesse procedimento, o paciente está sob anestesia geral e é feita uma incisão por trás do ouvido para que possa utilizar um micromotor para limpar toda a região e remover por completo a infecção que está causando a doença.

Essa inflamação pode ocasionar diversas complicações, como: descarga do ouvido, danificação dos nervos auditivos, paralisia facial e comprometimento do equilíbrio.

Timpanotomia para tubo de ventilação

Esse tipo de cirurgia tem como principal objetivo a colocação de um tubo de ventilação na membrana do tímpano, assim, o paciente terá a ventilação adequada no ouvido médio.

A cirurgia é realizada por meio do próprio canal do ouvido, o enfermo fica sob efeito de anestesia geral enquanto o médico, com auxílio de um microscópio, faz uma pequena incisão na membrana do tímpano e acomoda o tubo de ventilação nesse espaço.

Quando é preciso fazer cirurgia de ouvido?

Ao sentir desconforto, o paciente irá procurar um otorrino. Dependendo do diagnóstico, o médico vai pedir alguns exames e expor os tratamentos necessários.

Como citado anteriormente, nem todas as doenças relacionadas ao otorrinolaringologista necessitam de uma cirurgia. Existem tratamentos menos invasivos, como por exemplo, os aparelhos auditivos, próteses auditivas implantáveis e implante coclear que, na maioria das vezes, são eficazes.

Só é determinado qual o tipo de cirurgia que deve ser feita quando o médico encontra necessidade, após avaliar todos os riscos e fazer o diagnóstico da doença.

O que é cirurgia otológica?

Pouco conhecida, a cirurgia otológica é, na verdade, uma subespecialidade da otorrinolaringologia que se refere ao tratamento cirúrgico de uma doença no ouvido. Essa cirurgia, na maioria das vezes, necessita do auxílio de um microscópio cirúrgico. Isso é, toda operação com o devido uso do microscópio chama microcirurgia.

Quantos tipos de otites existem?

Você sabe o que são otites e o quão comum elas são? Não se preocupe, essa dúvida será esclarecida a seguir:

Otite externa

Essa é uma doença de pele, isso quer dizer que ela emerge da pele do canal auditivo. Essa pele tem uma proteção natural: a cera.

A cera é secretada por glândulas na parte externa e tem a função de proteger, por essa razão não é recomendado tirar ceras compulsivamente.

Vale ressaltar que a otite externa se manifesta com dores, e no caso de infecções pode ser responsável pelo fechamento do canal auditivo.

Otite média

A otite média ocorre atrás da membrana timpânica e é bastante comum na infância, fora que tem a maior causa de prescrição de antibióticos no mundo. Ou seja, a prevenção é fundamental e um dos principais meios para isso é o aleitamento materno. Assim, a imunidade que a mãe passa para o bebê é muito importante.

Além disso, as vacinas também contribuem para a prevenção da otite média, entre elas a vacina pneumocócica, que combate o principal gene causador da doença. Por possuir fácil acesso à tuba auditiva, é necessário dar prioridade ao nariz, pois a causa do problema pode estar lá.

Otite média crônica

Diferente das outras otites, essa não causa dor. Ela está relacionada aos danos no tímpano e infecções mais longas, provocando alguns riscos, como: surdez, paralisia facial e meningite. Seus sintomas são apresentados por odor, secreções e perda de audição.

Essa otite ocorre quando, por alguma razão, acontece algum problema na tuba auditiva, por isso há alterações na ventilação da orelha média.

Que tipo de cirurgia faz um cirurgião geral?

Como o próprio nome diz, um cirurgião geral trata de diversas cirurgias em determinadas áreas da medicina. As mais comuns são: cirurgias da parede abdominal e seus órgãos internos e a cirurgia do trauma.

Uma curiosidade importante que vale lembrar se dá em como, hoje em dia, a tecnologia vem se tornando cada vez mais presente na medicina e nos diversos tipos de cirurgia. Assim, a clínica Otorrino Paulista é uma das pioneiras em utilizar o recurso da telemedicina, com o atendimento por meio de um click.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como posso te ajudar
Send via WhatsApp