Existe cura para papilomas nas cordas vocais?

Os papilomas nas cordas vocais são um dos problemas que aparecem com certa frequência nos consultórios de otorrino. Essa é uma doença que pode atingir praticamente todo mundo, mas é mais comum em alguns momentos específicos da vida. 

Ao contrário do que alguns podem imaginar, essa é uma doença bastante agressiva. Seus sintomas vão evoluindo com o tempo, podendo causar perda de voz (disfonia) e dificuldade de respiração (dipneia). A doença presente no papiloma cordas vocais têm cura e precisam ser tratados o  mais breve possível depois da descoberta. 

Entenda nesse artigo o que é esse problema e como cuidar dele:

Papilomas nas cordas vocais: como reconhecer e tratar?

Antes de mais nada, precisamos entender o conceito dessa enfermidade. A papilomatose laríngea, como é conhecida mais formalmente, é uma doença causada pela incidência do Papiloma Vírus Humano (HPV, nas cordas vocais. Em última instância, pode causar insuficiência respiratória e até levar o paciente a óbito 

Especialistas apontam que isso pode aparecer em pessoas de todas as idades. Sejam elas crianças ou adultos. Porém, é mais comum que ocorra com crianças no período de pré infância, ou em adultos que têm entre 30 e 40 anos.

Para descobrir se você está realmente sofrendo com papilomas nas cordas vocais é preciso estar atento aos sintomas. A saber, eles variam muito de acordo com a faixa etária do paciente. Nas crianças menores, por exemplo, é mais comum aparecer rouquidão vocal, choro um pouco mais baixo e uma dificuldade bem perceptível na respiração. 

Vale ressaltar que as lesões epiteliais dos papilomas atingem uma área maior na infância. Em caso de obstrução respiratória, um médico deve ser procurado imediatamente. Já nos adultos, o quadro apresenta sintomas mais leves em geral. Assim como as crianças, também apresentam rouquidão. Mas dificilmente o quadro vai evoluir para problemas respiratórios que necessitem um procedimento.

Apesar de geralmente seguir alguns padrões de variação, tudo varia de paciente para paciente. Às vezes, o caso melhora espontaneamente, já em outros mais persistentes, vários procedimentos cirúrgicos são necessários para papilomas cordas vocais.

Diagnóstico do Papiloma de laringe

Após se ter percebido algum tipo de suspeita de papilomas nas cordas vocais, é possível ir tentar buscar um diagnóstico formal. O primeiro passo é solicitar uma laringoscopia, procedimento realizado para enxergar a região e ver se há algo de diferente. 

Segundo especialistas, os papilomas são relativamente fáceis de perceber. Isto pois os traumas se assemelham muito a verrugas e a cachos de uva, tendo alguns pontos esbranquiçados. Os papilomas podem estar restritos a laringe ou estar presentes em outros locais da região. 

A forma mais segura e correta de fazer o diagnóstico é através da retirada de parte do tecido e da análise histológica desse material. Já que é sabidamente difícil realizar endoscopia em crianças, geralmente se recomenda o material de amostra através da nasofrioscopia.

Alternativas terapêuticas

O caminho mais aceito para tratamento de papilomas é a intervenção cirúrgica. Mais precisamente a cirurgia de laringe. 

A laringe é um órgão do sistema respiratório que abriga as cordas vocais, é um tecido super sensível, então qualquer procedimento nessa parte exige muito cuidado e atenção para evitar sequelas permanentes. Inclusive, um dos prós da microcirurgia de laringe é o fato dela ter uma técnica específica que dispensa os cortes.  

O procedimento acontece da seguinte maneira, com auxílio de uma ferramenta chamada de laringoscópio de suspensão o médico pode acessar a laringe do paciente pela boca. Com isso, o cirurgião pode acessar os instrumentos necessários para a cirurgia que cura os papilomas.

Por ser completamente via oral, é um procedimento menos invasivo e confortável para o paciente, pois não há  nenhum corte na boca ou na face. A microcirurgia de laringe no caso do papiloma permite diminuir a área afetada pela doença, praticamente neutralizando o problema de fechamento das vias aéreas. 

Mesmo não precisando fazer nenhum corte, essa cirurgia precisa ser feita em um centro devidamente equipado. Se o procedimento for para fins investigativos e de análise, só a sedação é necessária. Entretanto, quando é a cirurgia.

O procedimento dura entre 30 minutos e 2 horas, dependendo da complexidade do procedimento e de cada caso. Também existem os cuidados pré e pós operatórios que precisam ser acompanhados juntos com o paciente. O pré-operatório da cirurgia de laringe começa na avaliação do paciente. Caso seja demonstrado no consultório a possibilidade de papilomas, exames mais detalhados são solicitados para avaliar a região. 

Em seguida, que vai passar pelo procedimento é encaminhado para uma sessão de fonoterapia, onde são esclarecidas algumas situações quanto a alteração na voz no pós-operatório. Algo que é relativamente comum, mas que pode ser atenuado com acompanhamento e tratamento 

O pós-operatório da cirurgia de laringe para tratar papilomas, por outro lado, costuma ser bastante tranquilo e pouco doloroso para o paciente. Assim como quase todo procedimento de otorrino. Mesmo assim, algumas precauções precisam ser tomadas. 

Quanto ao repouso, é necessário um descanso total de no mínimo um dia. Depois disso, a pessoa deve ficar sem falar por cerca de três dias. No restante da semana já é possível falar, mas evitando o máximo possível e sem exageros.

 Já na alimentação, o paciente deve evitar líquidos e alimentos muito quentes, ou condimentos que podem gerar uma irritação na garganta. Por fim, bebidas alcóolicas e cigarros devem ser vetados ao longo desse processo de recuperação

Estudos têm apontado que alguns remédios fazem efeito diante dos papilomas das cordas vocais. Medicamentos como indol-3-carbinol e antivirais de algumas composições apresentaram resultados iniciais bastante favoráveis. Além disso, a vacina contra o HPV também demonstrou poder prevenir esse quadro.

Vale ressaltar que são estudos preliminares e nada está garantido e comprovado. No fim das contas, o único tratamento certo por  enquanto é a cirurgia de laringe.

Se você procura otorrino na região de São Paulo para tratar de casos como os papilomas, a Otorrino Paulista tem os profissionais mais gabaritados para te atender ao longo de todo o tratamento. Desde o diagnóstico até o pós operatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Como posso te ajudar
Enviar WhatsApp