Câncer de laringe: causas, sintomas e diagnóstico

O câncer é uma doença que já afetou milhares de pessoas por todo o mundo. Em muitos casos, podem variar desde condições genéticas, como podem surgir devido às atitudes tomadas durante a vida. O câncer de laringe não é diferente e já levou inúmeros seres humanos ao óbito, devido ao diagnóstico tardio ou a falta de importância dada à doença.

O que é o câncer de laringe?

Sendo um dos cânceres mais comuns na região da cabeça e do pescoço, o câncer de laringe ocorre, predominantemente, nos homens e representa cerca de 25% dos tumores malignos, que afetam essa área. A laringe, órgão afetado pela doença, trata-se de um órgão em forma de pirâmide constituído por cartilagens, músculos e membranas, localizado na garganta na região da traquéia e na base da língua.

Na laringe existem 3 diferentes compartimentos: a glote, o subglote e a supraglote. Os tumores malignos do câncer de laringe, podem surgir em qualquer lugar do órgão, mas 60% deles acabam por aparecer na glote, região responsável pelas cordas vocais.

Fatores de risco do câncer de laringe

No caso do câncer de laringe, os principais fatores de risco são os cigarros e o álcool. Devido ao uso frequente dessas substâncias, principalmente quando são utilizadas em conjunto, ocorre um aumento substancial na probabilidade de desenvolver a doença. Em casos mais raros, a condição genética também pode ser um fator importante, pois caso alguém da família tenha ficado doente devido ao câncer de laringe, é possível que você também possa ter propensão à doença. Em casos menos frequentes, são considerados fatores de risco o refluxo gastroesofágico, infecção pelo papiloma vírus humano e, até mesmo, a poluição ambiental.

Sintomas do câncer de laringe

Diretamente ligados à região da lesão, os sintomas podem variar desde uma rouquidão, como dor na garganta. Geralmente a rouquidão costuma ser o sintoma inicial do câncer de laringe, pois ela, normalmente, está associada a um tumor na glote ou na subglote. Sendo assim, essas pessoas que detectaram uma alteração na voz, como uma rouquidão que não melhora a mais de 2 semanas, devem procurar, imediatamente, um médico para fazer os exames necessários para descartar ou detectar qualquer problema mais grave.

O câncer supraglótico (que ocorre na região da supraglote da laringe) é geralmente acompanhado de outros sinais, como alteração na qualidade da voz e dificuldades para engolir. Como esse tipo de câncer de laringe não afeta diretamente as cordas vocais, a rouquidão só ocorre quando o câncer já está em um estágio mais avançado. Em muitos casos, esses cânceres só são identificados pelo paciente, depois de já disseminados nos linfonodos, ocasionando uma massa no pescoço.

Outros sinais ou sintomas:

– Tosse persistente;

– Dor de ouvido;

– Perda de peso;

– Ferida na garganta que não consegue cicatrizar;

– Dificuldades para respirar.

Diagnóstico e detecção precoce

No caso da suspeita do câncer de laringe devido a algum desses sintomas, a ida ao médico é obrigatória, pois só ele será capaz de dizer se você tem ou não essa doença. Para fazer o diagnóstico é necessário fazer uma biópsia (retirada de um fragmento do tumor para análise) antes de qualquer planejamento terapêutico. A biópsia é feita com anestesia local, com o auxílio de endoscópios flexíveis, ou anestesia geral, a partir de uma laringoscopia direta.

A detecção precoce pode facilitar muito o tratamento, pois, muitas vezes, não é necessário procedimentos muito agressivos e você pode se curar com mais tranquilidade. Contudo, caso o problema seja mais complexo, a responsabilidade é dada ao seu oncologista para determinar qual o melhor tratamento, de acordo com o estágio que o câncer de laringe se encontra.

Os diagnósticos são feitos também de acordo com o histórico do paciente, isto é, se ele é ou já foi fumante ou alcoólatra. Também é necessário que você procure atendimento médico com um especialista em ouvidos, nariz e garganta (otorrinolaringologista) ou um cirurgião de cabeça e pescoço. E, caso o câncer de laringe for identificado, você será encaminhado para um oncologista (especialista em câncer) para definir o melhor tratamento no seu caso.

Quanto mais precoce for o diagnóstico, maior a possibilidade de se evitar deformações físicas com futuras cirurgias. O câncer de laringe em estado avançado, normalmente, necessita de cirurgias que podem causar problemas nos dentes, fala e deglutição, logo, além dos problemas físicos, os problemas psicossociais são extremamente possíveis de surgirem.

Tratamento do câncer de laringe

O tratamento para o câncer de laringe depende muito do estágio em que a doença se encontra e, dependendo dos casos, pode contar com a quimioterapia, radioterapia e cirurgia. No caso dos tumores mais avançados, é utilizada uma combinação de quimioterapia e radioterapia para tentar preservar os órgãos, possibilitando resultados positivos na retenção da laringe.

A preservação da voz é muito importante na qualidade de vida, por isso, muitas vezes a radioterapia é usada primeiro para evitar maiores danos e, quando ela não é suficiente no controle do tumor, a cirurgia é optada para salvá-la. A laringectomia total (retirada da laringe) é a atitude tomada nos mais extremos dos casos, pois ela implica na perda da voz fisiológica. Nesse caso, também se é feita uma traqueostomia definitiva, que se trata da abertura de um orifício artificial na traqueia, abaixo da laringe, para ajudar o paciente a respirar. Mesmo nesses casos extremos, ainda é possível que, no futuro, a fala do paciente seja restaurada utilizando próteses fonatórias tráqueo-esofageanas  (desvia parte do ar da traqueia para o esôfago) ou a laringe eletrônica (conhecida como a voz robotizada monotonal).

Prevenção do câncer de laringe

Você que deseja ter uma vida mais saudável e evitar o câncer de laringe deve, primeiramente, ficar longe do tabaco e do álcool, uma vez que eles são os piores inimigos da garganta. Para os fumantes, as chances de se desenvolver câncer na laringe é 10 vezes maior e, para aqueles que associam o tabagismo às bebidas alcoólicas, esse número sobe para 43%.

Evitar o consumo de alimentos picantes ou gordurosos e líquidos muito quentes ou muito frios, também pode ajudar nesse processo de prevenção. É importante que você consuma alimentos com proteínas, assim como vegetais e frutas ricos em vitaminas e sais minerais.

Para aqueles que já foram diagnosticados com o câncer de laringe e continuam fumando ou bebendo, as chances de cura são reduzidas e o risco de formação de um segundo tumor na região do pescoço e cabeça aumentam consideravelmente.

Quer ter mais acesso a informações como essas? Acesse o site e conheça a Otorrino Paulista, uma empresa especializada e com compromisso com a sua saúde. O câncer de laringe é algo muito sério e tem que ser levado em consideração, por isso, se você se identificou com os sintomas, procure ajuda médica imediatamente e investigue melhor para saber se tem mesmo algo de errado com sua saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Como posso te ajudar
Enviar WhatsApp